Importância da coleta seletiva

15 de Dezembro de 2016

Importância da coleta seletiva

A coleta seletiva é de extrema importância para o desenvolvimento sustentável e tornou-se uma ação importante na vida moderna devido ao aumento do consumo e consequentemente do lixo produzido. O lixo mundial deve ter um aumento de 1,3 bilhão de toneladas para 2,2 bilhões de toneladas até o ano de 2025, segundo as estimativas do Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma).

A coleta seletiva evita a disseminação de doenças e contribui para que os resíduos se encaminhem para os seus devidos lugares. Separar os resíduos entre plástico, metal, papel e orgânicos também contribui para acabar com poluições tóxicas que contaminam solos e águas de rios, trazendo malefícios imensuráveis ao longo do tempo.

O Brasil produz, atualmente, cerca de 228,4 mil toneladas de lixo por dia, segundo a última pesquisa de saneamento básico consolidada pelo IBGE, em 2000. O chamado lixo domiciliar equivale a pouco mais da metade desse volume, ou 125 mil toneladas diárias. Adotar pequenas atitudes na rotina e preparar a casa ou empresa para separar corretamente o lixo é uma das melhores maneiras para ajudar na preservação do meio ambiente.


Sobre o método de coleta seletiva, cada tipo de resíduo tem um processo próprio de reciclagem. Na medida em que são misturados, o processo pode se tornar mais caro ou mesmo inviável, pela dificuldade de separá-los de acordo com a sua composição.

É importante conhecer os tipos de resíduos para poder destiná-los de forma correta. São eles:

Lixo Orgânico: O lixo orgânico é resultado de descartes em residências, escolas, empresas e mesmo da natureza como, por exemplo, cascas e restos de frutas e legumes, bem como, qualquer alimento que se decomponha. É importante que o descarte desse tipo de resíduo seja feito utilizando sacos de lixo adequados e resistentes.

Resíduos Reciclados: São resíduos reaproveitáveis como: metal, vidro, madeira, papel e plástico. É importante lavar aquilo que for de plástico, como embalagens de comida, antes de jogar fora para não atrair animais e insetos. No caso do papel ou papelão, para facilitar a coleta lembre-se de organizar papeis como jornais e desmontar as caixas, se esse for o caso. Na dúvida, verifique se existe o símbolo universal de reciclagem na embalagem.


Resíduos que necessitam de descarte especial

Eletrônicos: Esse tipo de lixo pode conter metais pesados e não pode ser descartado diretamente no meio ambiente com riscos de contaminação do solo. O correto é procurar por empresas ou cooperativas especializadas na reciclagem deste tipo de material.

Hospitalares: Esse tipo de lixo exige tratamento diferenciado, desde a coleta, com sacos próprios para o descarte, até sua deposição final, pois podem apresentar contaminação e transmitir doenças para as pessoas que tiverem contato.

Outros exemplos de tipo de lixo são: o radioativo ou nuclear, com origem em usinas nucleares; lixo da limpeza pública, os galhos de árvores, folhas, entulhos de construção.

Como benefícios da coleta seletiva e descarte correto dos resíduos podemos destacar a diminuição da poluição, economia no consumo de energia e água, diminuição dos gastos com a limpeza urbana e a geração de emprego e renda pela comercialização dos recicláveis.

Reciclar, reaproveitar e reduzir são a chave para se viver em um mundo mais limpo e sustentável.


Se você ainda não pratica, vamos começar?

Conte-nos aqui nos comentários qual é a sua iniciativa de coleta seletiva.

Lembre-se: você também vive aqui!