Login

Ministério do Meio Ambiente firma acordo com a Associação Brasileira de Indústrias de Refrigerante para campanha de descarte consciente de embalagens

Parceria prevê campanhas de comunicação para auxiliar a sociedade no descarte de resíduos sólidos de forma consciente com objetivo de melhorar o cenário ambiental do País.

O Ministério do Meio Ambiente e a Associação Brasileira das Indústrias de Refrigerantes e de Bebidas não Alcoólicas (ABIR) assinaram, no dia 13/04/2022, um Acordo de Cooperação Técnica (ACT) que tem por objetivo realizar campanhas de comunicação com foco no aumento da conscientização, educação e cidadania ambiental, por meio do descarte adequado de embalagens, e do apoio na execução de ações no âmbito do Plano Nacional de Combate ao Lixo no Mar e Programa Rios +Limpos. A primeira campanha, intitulada “Crie esse Hábito”, será lançada em maio nas redes sociais do MMA e da ABIR, com objetivo de auxiliar a sociedade no descarte consciente de embalagens utilizadas em casa.

O ministro Joaquim Leite afirmou que o acordo é muito importante para que todos entendam que a boa gestão dos resíduos é uma responsabilidade que deve ser compartilhada. “Temos um desafio continental que é a questão dos resíduos sólidos, por isso, é tão importante que a gente consiga se comunicar de maneira eficiente com toda a população, para que cada um entenda sua parte na cadeia de reciclagem, começando com o consumidor, que deve descartar corretamente as embalagens após consumir os produtos. Separar o lixo é responsabilidade de todos”, pontuou Leite.

“A cooperação tem permitido fazer mais com menos em prol dos brasileiros. A parceria com a ABIR representa mais um esforço empreendido no sentido de conscientizar a população sobre a necessidade da separação dos recicláveis e do descarte adequado dos resíduos sólidos. A grande capilaridade do setor de bebidas não alcoólicas representa um grande potencial para aumentar o engajamento das pessoas e o exercício da cidadania ambiental, por meio das campanhas de comunicação e ações práticas que serão realizadas”, destaca André França, Secretário de Qualidade Ambiental do Ministério do Meio Ambiente.

“Este acordo inédito com o MMA é de extrema relevância para o setor de bebidas não alcoólicas e para o país na agenda ambiental. Não temos medido esforços para cumprir nossas metas e inovar, seja em portfólio e instalações fabris, no sentido de preservar o meio ambiente. O presente acordo nos deixa ainda mais orgulhosos de perseverar também na contribuição de ainda mais informação à população sobre o descarte consciente de embalagens”, afirma Victor Bicca, Presidente da ABIR.

Rios +Limpos e Combate ao Lixo no Mar

Desde 2019, foram realizados cerca de 430 mutirões de limpeza em praias e rios de 174 municípios de todas as regiões do país. Ao todo, mais de 273 toneladas de resíduos foram retiradas da natureza a partir dos programas Combate ao Lixo no Mar e Rios +Limpos, do Ministério do Meio Ambiente e que conta com a participação de mais de 80 instituições parceiras. Tampas, lacres e argolas de garrafas, garrafas e garrafas PET representam 20% dos itens coletados. Saiba mais.

ABIR

A ABIR, associação com mais de setenta anos de atuação, representa 71 pequenas, médias e grandes empresas de bebidas não alcoólicas do país – 90% do mercado – que, juntas, geram mais de dois milhões de empregos diretos e indiretos. O setor, que tem as embalagens como parte essencial para a segurança e armazenamento das bebidas, possui compromissos robustos voltados à recuperação de material e investimentos em sustentabilidade, bem como inúmeras iniciativas conjuntas e próprias de cada empresa voltadas à preservação do meio ambiente. Ao longo dos anos, com muitas doses de inovação, as embalagens foram ganhando novas formas, tamanhos, uso de resina reciclada e, também, a aposta na retornabilidade como incentivo a um mundo com mais consciência ambiental. Nos últimos dois anos, as associadas recuperaram 23,6% de todo o material de embalagem utilizado, totalizando mais de 176 mil toneladas. Neste mesmo período, uma parte considerável do investimento, cerca de R$ 16,7 milhões, foram aplicados em programas estruturantes que apoiam cooperativas de catadores de materiais recicláveis.

Aposta na retornabilidade

O uso das embalagens retornáveis apresenta efeitos positivos ao meio ambiente e, consequentemente, à qualidade de vida da sociedade, uma vez que há uma redução no volume de embalagens que estariam sujeitas ao descarte incorreto. Isso porque as embalagens retornam à indústria onde passam por rigorosos processos de limpeza, desinfecção, controle de qualidade e inspeção. Todo esse processo garante que as garrafas retornáveis PET possam ser usadas 15 vezes e as de vidro, 35, independente do sabor da bebida. A título exemplificativo, a ABIR possui 97% de embalagens retornáveis de vidro. A redução no peso físico das garrafas PET (com a utilização de menor quantidade de resina) também é um exemplo de ação da indústria para modernizar suas embalagens. A redução da gramatura das embalagens ocorreu em etapas sucessivas, partindo de 30 gramas de resina plástica por garrafa PET de 1,5 litros de água mineral para 22 gramas. Os últimos avanços tecnológicos também permitiram a produção de garrafas de água mineral de 500 ml com somente 7,5 gramas de resina. As tampas, agora mais curtas, tiveram seu peso reduzido em mais da metade, de 5,0 para 2,4 gramas.

Gestão Hídrica

Ao longo dos anos, o setor de bebidas não alcoólicas tem investido em soluções tecnológicas e práticas que levam à redução da quantidade de água usada na produção de cada litro de bebida não alcoólica. Os investimentos em novas tecnologias e equipamentos mais eficientes possibilitaram uma redução de 50% na quantidade de água utilizada na produção de bebidas. O índice de consumo médio caiu de 3,0 para 1,5 litros de água por litro produzido. Atualmente, para cada litro de bebida produzida, 0,5 litro vai para o efluente industrial.

Além da redução do consumo de água nas operações, a garantia de acesso a água potável para as comunidades próximas das fábricas também se tornou uma prioridade da indústria. O setor tem investido na garantia do acesso à água potável e ao saneamento básico, patrocinando iniciativas para fortalecer os ecossistemas locais. A segurança hídrica – ou seja, a certeza de que todos terão água suficiente para seu bem-estar – tornou-se uma questão central para a indústria.

Otimização energética

A otimização do gasto de energia nas fábricas também é uma grande preocupação da indústria e entrou no radar dos players do setor nos últimos anos. Dentre as iniciativas para aumentar a eficiência energética nas operações, destaca-se o investimento em equipamentos e infraestrutura mais modernos, como o emprego de motores de alto rendimento e baixo consumo de energia e a instalação de placas fotovoltaicas.

Confira a íntegra da cerimônia

Fonte: https://www.gov.br/mma/pt-br/noticias/mma-e-abir-firmam-acordo-para-campanha-de-descarte-consciente-de-embalagens

POSTS RELACIONADOS:

Compartilhe este Post: