Login

Nissan transforma baterias usadas de carros em baterias portáteis

A produção de carros elétricos pode subir 500% até 2030, estima a Unctad, agência da ONU sobre Comércio e Desenvolvimento. Neste sentido, a logística reversa das baterias tende a ser cada vez mais cobrada das companhias. A Nissan, fabricante do carro elétrico mais vendido no Brasil – o modelo Nissan Leaf – começou a testar uma solução interessante: o reaproveitamento de baterias de automóveis para o desenvolvimento de carregadores.

O experimento da marca japonesa é justamente com a bateria do Leaf, que pode exceder a vida-útil dos carros em até 12 anos. As células de íon de lítio dos veículos têm as mesmas propriedades da bateria de um telefone e, segundo a empresa, muitas das células individuais ainda estão em boas condições quando os veículos são “descartados”.

A fabricante de automóveis ressalta que as baterias contêm recursos caros e, portanto, utilizá-los ao máximo ao invés de reciclá-las acarreta mais economia. Do ponto de vista da sustentabilidade, melhor do que extrair novas matérias-primas é recuperar o que já foi usado.

Trazendo esse fato para a nossa realidade, uma pesquisa da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (UNIDO) estimou que a América Latina perde US$ 1,7 bilhão por ano com o descarte de eletrônicos. Quilos de ouro, metais raros, ferro, cobre e alumínio são desperdiçados pela falta de uma forte política de recuperação dos materiais que formam o chamado lixo eletrônico.

Nova vida para a bateria

Cada Nissan Leaf possui cerca de 48 módulos de bateria de íons de lítio, sendo que o número exato depende do modelo. Desenvolvido em parceria com a JVCKenwood Corp. e a 4R Energy Corp, o powerbank – ou central elétrica portátil – usa dois módulos de bateria recuperada e pesa 14 quilos.

A bateria portátil já não pode mais ser usada para carregar um veículo elétrico, mas, com cerca de 80% de sua capacidade de carga intacta, pode abastecer geladeiras e fogões portáteis, aparelhos telefônicos, entre outros dispositivos. A ideia também é que possa fornecer energia de emergência em caso de desastres.

Com capacidade de 633 Wh, a bateria está sendo vendida no Japão com três anos de garantia. Não há informações sobre a venda das baterias carregadoras fora do país.

 

FONTE: https://ciclovivo.com.br/inovacao/tecnologia/nissan-transforma-baterias-usadas-de-carros-em-baterias-portateis/

Compartilhe este Post: